É bom ser mãe empreendedora?

Image

 

Nos dias 4 e 5 de abril (sexta e sábado genteee!), acontece a Feira do Empreendedorismo Materno de Curitiba. Já participei da última edição, em dezembro. E desta vez serão dois dias de muito amor de mãe transformado em produtos especialmente para vocês!
Para marcar esta data, resolvemos fazer uma blogagem coletiva sobre o tema: Por que é bom ser mãe empreendedora.

Eu flertava como o empreendedorismo desde a época do mestrado, onde frequentei algumas palestras no SEBRAE e tinha uma ansiedade de ver todo o conhecimento que produzia transformado em alguma coisa mais “palpável”. Quando terminei o mestrado, me aprofundei mais no tema e cheguei a começar a escrever um plano de negócios. Ficava fascinada com as milhares de ideias que via borbulharem pelo Brasil e pelo mundo. Quando fui para Portugal, senti tudo isso diminuir um pouco e depois reacender com a disciplina de BioEmpreendedorismo que cursei. Quando meu filho nasceu este sentimento foi se fortalecendo mas ainda faltava coragem! Num momento muito dificil, me vi “obrigada” pelos meus princípios a seguir este caminho.

Era a única maneira de ser fiel ao que eu acredito ser o melhor para meu filho e minha família. O empreendedorismo materno apareceu na minha busca desesperada por uma alternativa ao esquema: mamãe trabalha, filho vai para creche, fica doente, mamãe falta ao trabalho, chefe não gosta, todo mundo se chateia.

Cresci numa família de empreendedores e uma das coisas mais marcantes e que fizeram TODA a diferença na minha vida foi o fato de ter meus pais sempre por perto, com flexibilidade de horários para nos atenderem e nos apoiarem. Eu tentei, mas não pude escapar desta “coisa” chamada empreendedorismo que tanto influenciou minha vida!

Ser mãe empreendedora é simplesmente minha melhor opção para poder proporcionar ao meu filho todo cuidado e atenção que ele precisa ter e que eu preciso dar.

E numa visão bem romântica e sonhadora: O resto? Bem, o resto é resto.

Respondendo a pergunta do título: Sim, ser mãe empreendedora é bom, pois é tudo que sempre quis ser ❤

http://maternarum.com.br/feira-do-empreendedorismo-materno-04-e-0504/

Image

 

Feira do Empreendedorismo Materno

A primeira vez que li sobre a Feira do Empreendedorismo Materno de Curitiba, organizada pela Maternarum, foi em setembro. Mas bem no dia da feira eu estaria visitando minha família, então não pude comparecer. 

Quando vi que haveria uma outra edição ainda este ano não hesitei em garantir a participação como expositora. 

Pensei em tudo com muito cuidado e carinho. Desde a toalha, encomendada com minha querida afilhada Dágela (Fantasy), toda prendada e delicada. Até a disposição das coisas na mesa, com dicas pra lá de importantes das meninas da Só Quero Festa, que também foram umas fofas e me emprestaram o prato onde coloquei o bolo de rosas que fez o maior sucesso! Como resultado da nossa parceria, fiz para elas um bolo coberto com pasta de açúcar para complementar a linda decoração que elas elaboraram para o seu stand! 

Meu único receio era com relação a quantidade de alimentos que eu deveria fazer. 

Apostei nos muffins, cupcakes, bolos confeitados, panetones/chocotones e cookies. Também fiz alguns brigadeiros especiais (frutos vermelhos e paçoca) e um bolo de fubá orgânico (porque hoje em dia todos os fubás do mercado são transgênicos). 

Vejam algumas fotos! 

Image 

Detalhe da toalha linda e da mesa montada:

Image

 

 

E o bolo de massa de amendoa com recheio de damasco, nozes e ganache de chocolate meio amargo. Cobertura de buttercream de merengue, minha favorita!! 

Image

 

Também quero agradecer a Kamila pela arte toda do logo, cartões de visita e etiquetas, eu adorei e achei super original! Muito obrigada Kamila!!! Obrigada em conjunto ao Crispim pelo apoio logístico no dia da feira! 

Obrigada a minha mãe, pois sem ela eu não teria conseguido fazer nem dois panetones! 

Obrigada ao meu esposo, companheiro e apoiador. ❤ 

E obviamente, ao meu pequeno, pois se não fosse por ele, acho que não teria criado a coragem necessária para empreender. Hoje sei a diferença entre informar-se e empoderar-se e me sinto cada vez mais empoderada, graças a força e amor que ele me dá!

Obrigada ao meu pai, minhas irmãs, tias, primos, amigas, clientes que sempre me incentivaram com elogios a cada novo doce que eu inventava. 

Que seja a primeira de muitas!!