Sal e Flor do Sal

Ultimamente temos usado muito a flor do sal nos nossos doces, o que tem gerado uma curiosidade nas pessoas e algumas vezes quando dizemos que temos uma calda de caramelo salgado, muitos nem querem provar.

Confesso que o termo “caramelo salgado” me soa estranho também. Em inglês parece muito mais apetitoso: Salted caramel. Mas independente de nomenclaturas, já se tornou minha calda favorita!!

Mas o fato que muitos desconhecem é que o sal é usado nos doces para ressaltar o sabor dos ingredientes e também o doce. Aqui por exemplo sempre usamos manteiga sem sal para poder controlar na receita a quantidade de sal que é adicionada. Parece contraditório não é?

Mas isso acontece porque o sal “abre” as papilas gustativas para sentirmos melhor o sabor dos alimentos (também vale para tequila, mas tem que ter o limão depois para “fechar” as papilas e manter o sabor no paladar).
Na comida salgada, nossas papilas se acostumam com a quantidade utilizada e a tendência é querermos cada vez mais sal para sentir melhor. Mas a verdade é que o sal apenas ressalta certos sabores e seu uso em excesso é prejudicial.
* Um post mais aprofundado sobre papilas gustativas está sendo preparado 🙂

Utiliza-se o sal comum em diversos tipos de massas de bolos, brownies, etc, para intensificar o doce e sentirmos melhor o sabor dos ingredientes. É um recurso sutil, mas que faz muita diferença no resultado final.
Esse “poder” do sal está espalhado nas mais variadas áreas da nossa vida: a expressão bíblica “sal da terra” por exemplo é usada pelo fotógrafo Sebastião Salgado, no filme documentário de mesmo nome. Poeticamente, gastronomicamente, espiritualmente, o sal é cheio de significado!

O sal de cozinha pode ser obtido a partir da extração de salinas e também da evaporação da água do mar. Isso pode ser feito de diversas maneiras, e aqui você pode ler algumas curiosidades!

Já a flor do sal é considerada uma iguaria e um produto artesanal. Antigamente só era possível encontrar a fleur de sel de Guérande, originiária da França. Hoje já temos flor do sal produzida aqui no Brasil! Nós aqui usamos a da marca Cimsal e gostamos bastante!

É assim chamada pois literalmente “floresce” nas salinas de evaporação. Quando se tem as condições ideais, surge a “primavera” e os cristais de sal começam a flutuar nas lagoas. São então coletados manualmente, selecionados e secados. Por isso o seu valor comercial é muito maior comparado com o sal comum.

Por se tratar de algo delicado, é utilizada apenas na finalização de pratos, pois assim proporciona uma textura diferenciada e uma harmonização dos sabores, já que se dissolve mais facilmente que o sal comum.

Na confeitaria tem sido explorada principalmente em chocolates, frutas, caramelo e na combinação de caramelo com chocolate que proporciona uma explosão de sabores surreal. Primeiro sente-se o doce do caramelo, depois o leve amargo do cacau, e por fim, o êxtase, a conjunção dos sabores que só a flor do sal proporciona. Uma brecha da plenitude ao acesso mundano de se degustar um doce bem preparado.

Essa complexidade mágica de sabores e sensações é algo que somente a gastronomia pode nos proporcionar. Por isso trabalhar com alimentos é algo tão gratificante e apaixonante!

Outros links interessantes:

Wikipedia – Fleur de sel

David Lebovitz

Como o sal é produzido.

Na foto: Tartelettes de caramelo, chocolate belga e flor do sal. Divinas!!

IMG_20150404_140001

Panetones

panetone

Uns anos atrás eu já tinha tentado fazer panetone. Era uma receita que passou na Ana Maria, e a propaganda era incrível! Mas não gostei. A massa ficou seca e sem graça.

Este ano me inspirei para tentar novamente. Pesquisei receitas e depois de ficar em dúvida entre duas, resolvi uni-las! Queria uma massa macia, úmida, saborosa, natural (sem essência) e com muitaaasss frutas!! Ainda mais depois que descobri que fruta cristalizada é chuchu e mamão verde tingidos! Queria fruta de verdade.

Então escolhi a uva passa preta e branca, damascos, ameixas e tâmaras.

O que falta ainda é a tal da fermentação natural. Mas essa vai ficar para o ano que vem 🙂

O resultado honestamente me surpreendeu! Depois de comer uma fatia, logo em seguida veio na memória o sabor do panetone comprado e como me pareceu forte! Esse tem um sabor suave mas marcante, sem agredir o paladar. Cheio de frutas “de verdade” e com a massa super úmida! Me rendi…

Confiram as fotos e façam suas encomendas!!

Image

E aqui, um outro detalhe das frutas na massa… OMG!!

P1150193

 

 

Bolo de chocolate e frutas vermelhas

Já tem uns dias que tenho visto uma receita que dizem ser do melhor bolo de chocolate de sempre.

Essa história de “melhor bolo de chocolate” já é quase um mito. Em Portugal existe uma loja que se chama ” O melhor bolo de chocolate do mundo”. Ouvi falar desse bolo enquanto ainda estava no Brasil e a curiosidade foi crescendo. Quando fui experimentar, tive um misto de desapontamento e surpresa. Desapontamento porque para mim aquillo não é um “bolo” de verdade. A massa é uma espécie de suspiro de chocolate, e o recheio uma mousse. Para quem for de São Paulo, e quiser provar, eles tem uma filial por lá. A surpresa foi porque mesmo aquilo não sendo um “bolo” (dentro dos meus parâmetros classificatórios de bolo), ainda era muito bom!

Depois conheci o bolo de chocolate da Landeau Chocolate. Que foi eleito pela Time Out o melhor bolo de chocolate de Lisboa. O engraçado é que a história da proprietária é ligeiramente parecida com a minha. Uma profissional de outra área, que fazia bolos para ter uma grana extrar e depois do concurso resolveu abrir seu próprio negócio. Acho que preciso de um concurso! 😛
Enfim, o bolo! Esse já é um bolo “de verdade”, com massa mais tradicional. Também é muito bom, mas não me chamou muito a atenção.

Então, sempre que vejo algo do tipo “o melhor de sempre”, eu quero testar para ver realmente se é verdade. Para os cupcakes eu já encontrei o melhor cupcake de chocolate, este aqui da foto:

Image

Mas ainda faltava um bolo para poder dizer que era o melhor, apesar de que eu acho que é muito provável que surjam outros 🙂 Por isso, no quesito “melhor de sempre”, para o meu paladar, essa massa que fiz está divina!

Para completar a loucura chocolática, recheei com ganache de chocolate meio amargo.

Mas como eu adoro contrastes de sabores, para quebrar a monotonia, optei por fazer a cobertura de frutos vermelhos. Adoro o azedinho que eles trazem! E este é mais um bolo que entra para a categoria OMG (ohh my God!).

Adorei o resultado e aproveitei para me divertir na confeitagem. Espia só:

Image

E o resultado final foi esse:

 

 

Image

 

 

 

 

Image

Um bolo leve, com um sabor marcante de cacau, doce na medida, com constraste de sabores e, viciante! Eu me seguro e mesmo assim se deixar como uns 5 pedaços num dia :X

Uma coisa que aprendi com esse bolo é que ele fica MUITO melhor em temperatura ambiente. A massa fica muito mais fofa, a ganache derrete na boca e a cobertura azedinha aerada finaliza a explosão de sabores!

E vocês, tem algum prato ou bolo que é o “melhor de sempre”?

Cookies de chocolate e nozes

Desde 2010 que faço esses cookies. São tão maravilhosos que ainda não me atrevi a testar outra receita! Meus clientes sempre adoraram e  foi com a venda de cookies e cupcakes, além de outros bicos, que consegui juntar dinheiro para viajar e conhecer meu futuro esposo.

Além do mais é um dos poucos que leva aveia na massa, o que já deixa a gente com menos peso na consciência de comer muitos, pois honestamente, eu não consigo comer um só. Ainda mais quando acabo de tirar do forno. São IR-RE-SIS-TÍ-VEIS!!!!

Mas quando você compra eles não vêm quentinhos certo? Então é só por para aquecer uns segundinhos no microondas e pronto, vocês vão entender o que eu estou falando!

Eu em todo caso sou suspeita pois já falei da minha paixão por gotas de chocolate.

 

P1140873

Ficou curiosa(o)? Quer provar? Liga pra gente: 41-9101-9586 🙂

“A” cobertura!

A semana que passou eu tive a oportunidade de presentear uma amiga com um dos meus bolos!

Escolhemos o bolo de prestígio e só…

E lá fui eu à caça de uma receita de prestígio. Mas não encontrei nenhuma “completa”, como eu tinha em mente. Então fui pegando uma coisinha de cada lado! Eu queria uma massa de cacau, um recheio com coco fresco e uma cobertura leve.

Como esse bolo eu tive a oportunidade de provar, e digo que gostei bastante do resultado. Mas para um bolo prestígio, acho que ainda dá para melhorar! A massa ficou da cor que eu queria, bem escura, contrastando com o branco do recheio, mas achei ela um pouco pesada. Uma massa mais leve teria ficado mais saboroso. O recheio ficou gostoso, não muito doce, mas ainda testaria umas outras opções antes.
O melhor disso tudo para mim foi a cobertura! Há tempos eu queria testar o tal do “buttercream de merengue suiço de chocolate”, que encontrei aqui: http://www.cupcakeando.com.br/receitas/buttercream-de-merengue-suico/

O que me fez querer testar essa cobertura foi a cor e a textura que aparentava ter. A cor me lembrava um bolo de padaria que eu comia quando era criança. Fiquei super curiosa! Como nossas memórias de criança ficam tão marcadas! 🙂

Mas o resultado me surpreendeu! Que maravilha de cobertura! Adorei ela para confeitar e o sabor então, INCRÍVEL!!!!
Tanto que o que sobrou, uma parte eu congelei para testar e a outra estou comendo às colheradas  😡

Finalmente, as fotos do bolo! Só faltou uma foto da fatia, que na empolgação da festa, esqueci de tirar 😦

P1140846 P1140850

E já sabem, com desejo de um bolo que lembre sua infância, é só falar com a gente!

Muffin com gotas de chocolate meio amargo

Ontem resolvi testar uma receita de muffin com gotas de chocolate.

Pela receita parecia sem graça, mas tenho testado receitas mais “leves”, pois aí posso oferecer ao pequeno, e meu esposo prefere assim também.

Mas quando senti o cheirinho dos muffins saindo do forno, me segurei para não comer um antes do almoço.
Mantive-os no forno (para o chocolate não endurecer) e logo tivemos nossa sobremesa.

OMG!!! Na hora me veio um insight: sou apaixonada por gotas de chocolate! ahahhaha

E então tudo fez sentido. Entendi porque não conseguia parar de comer cookies quando fazia em casa, ainda mais quando acabavam de sair do forno. Tudo por causa das gotas de chocolate derretendo…

Como não posso oferecer a todos, fiquem com uma foto para terem uma ideia do que estou falando!

E se morarem em Curitiba, é só encomendar!

Image